Pesquisar neste blogue

domingo, 28 de setembro de 2008

FORA DA PRATELEIRA: O Sangue Divino - vol. III, de Andrea H. Japp

"- Estou habituado a tantas coisas...Ao frio, ao calor, à penúria, à abundância, à chuva e ao deserto, à amizade e ao ódio. E à vida e à morte, também. É que , vê bem, a chuva jamais te parecerá tão bela do que após teres sido atormentado pelo sol do deserto semanas a fio. E o mesmo se aplica a tudo o resto.

- O amor e a amizade jamais nos serão tão inestimáveis do que após termos sentido o ódio, sim, é verdade. Mas a vida? Para a vivermos em pleno não precisamos de conhecer a morte.

- Desilude-te. Trazemos a morte em nós desde que nascemos e sabemo-lo bem. A vida não é senão um empréstimo transitório. É a morte que no-lo concede, mas ela é uma usurária cruel e implacável. Faz-se sempre reembolsar. E é isso que torna a vida tão preciosa. A nossa e a dos outros. Espanto-me sempre que possamos pois exterminá-la ou martirizá-la tão frequentemente e com tanta facilidade - recompõs-se e declarou num tom já mais ligeiro: - Paremos com esta conversa, meu rapaz. Estamos a ficar bem sombrios..."

(in O SANGUE DIVINO, volume III, de Andrea H. Japp, da trilogia: Dama Sem Terra)

Terminei o terceiro volume desta excelente trilogia de mais um romance histórico. Passa-se no início do século XIV a apresenta-se uma França dilacerada por lutas de poder que opõem o rei, a Igreja e a Ordem dos Templários. No meio desse jogo, encontra-se Agnès de Souarcy, uma jovem viúva, e Clément, a criança prodígio. Ambos essência indispensável na resolução das grandes decisões que afectarão o reino e os caminhos da cristandade, e dos mistérios dos assassinatos ocorridos na abadia feminina dos Clairets. A par da intriga desta narrativa, vamos ficando a conhecer os ditos usos e costumes da época, os pratos descritos ao pormenor que faziam parte dos banquetes da corte, os trajes e seus pormenores...entre outras tantas coisas fascinantes pertencentes a este século.

A não perder...assim como é, a não perder, este fantástico tema dos Dead Can Dance: Saltarello, com a apresentação das obras de Norbert Judt:

16 comentários:

Papoila disse...

Querida Teia:
Vou ter que que ler pelo fascínio que este diálogo me causou! Maravilha o video!
Beijos

JC disse...

Gostei imenso d texto conjugado com o video, aliás o video é fascinante.
Beijinhos

Giane disse...

Atiçou minha curiosidade de leitora voraz Su.
Vou procurar esses romances por aqui.
E a música como sempre, maravilhosa.

Beijos mil!!!

1/4 de Fada disse...

Fiquei cheia de vontade de ler... O tema é dos meus preferidos! E que música linda tão bem ilustrada!

O Profeta disse...

Olhos brilhantes maré tardia
Cabelos rebeldes em desalinho
Pés descalços no, frio barro
Um berlinde atirado ao caminho

Um bando de alegres pardais
Ou um domador de tempestades
Apenas um pássaro charlatão
Dividindo o pão em metades


Bom domingo



Mágico beijo

f@ disse...

Hoje sou eu a " invejar" a tua música ... a imagem da menina a com o gato na chuva... tudo...
Tenho imensas teias para te enviar...
imagens de teias... deixa-me só ter um pouco + de tempo...
é um encanto este post beijinhos das nuvens

Matchbox31 disse...

Já li vários livros acerca desse tema as guerras de poder entre a igreja, os reis e os templários que, como se sabe conduziram ao extermínio desta ordem...
Não conhecia mas parece-me bem, tenho que ler.

Beijinhos...

Teté disse...

Bom, vou anotar a sugestão, mas para já tenho de começar a desocupar primeiro a prateleira dos livros a ler, que até ao fim do ano... sei não!

Lembro-me de aqui há uns anos ter começado a ler um policial desses tempos medievais, e de ter gostado bastante, só que o seguimento do livro acabou por não ser traduzido para português e aí aborreci-me! Como não é este o caso, vou classificá-lo de "next year"... ;)

Beijocas, Su! E festinhas para os teus bichinhos... :)*

muguet disse...

aiii que vontade tão grande com que eu fiquei de ler este livro, ou antes, esta trilogia...

sabes, um dos mais interessantes que se passa sensivelmente na mesma época que tu descreves e que eu já li é "a senhora", que estupidamente agora não sei qual o autor, nem o encontro no google...aiiii que raiva lol
o livro trata a fuga dos judeus de portugal, aquando das perseguições da idade média. gostei mesmo, pela história, pelas descrições...muito, muito interessante.
assim que descobrir o livro digo-te, ok??

beijo, com sabor a muitas leituras :)

tonsdeazul disse...

Este som é espectacular e conjuado com os diálogos fica mais harmonioso.
Parece-me uma boa sugestão de leitura, mas por enquanto terá de ficar fora das minhas aquisições, pois tenho IMENSOS livros na prateleira à espera de serem lidos.

Beijos

Liz / Falando de tudo! disse...

pelo que vejo "boa leitura" é sua companhia!
estava com saudades daqui, mas como tenho tido pouquissimo tempo nao tenho vindo com frequência....sorry!

bono_poetry disse...

...ola...enviei o marcador faz imenso tempo...que me resta senao fazer outro...desculpa a ausencia...muita mudanca...sinto-me bem aqui...recebes bem...beijo...

Eduardo Jai disse...

vinha espreitar e deixar um comentário como de costume, sempre que ando a blogar mas... fiquei a ver o clip. é óptimo.

sempre gostei muito dos DCD e o 'Saltarello' é... é o que é... muito bom.

obrigado pela recepção inesperada.

um dia BOM, Su!
:)

Porcelain Doll disse...

Eheheh, deves andar tão atarantada como eu, linda... pooça... não sei como está lá para as tuas bandas, mas para mim, digamos que ainda mal começou o ano e eu já estou de rastos... :-((( Agora, amiga, o que está a dar é fazer testes diagnósticos; anda tudo a queixar-se de que não faz mais nada... bem, mas não vim aqui para falar de coisas tristes eheheh, até porque eu calculo que a coisa por aí ande bem animada!! ;-DD Tão bom, amiga, tão bom!! :-))

Bem, mas vamos ao post... eh lá, que trilogia vem a ser esta? Humm... fiquei já cheia de nervos!! Mas eu também sou assim :-(( Não consegui acabar o Anjos e Demónios, tenho de meter outro pelo meio ara ver se "desbloqueio"... :-(( Estou a ler Elspeth, quando estiver mais adiantada dou impressões a respeito. (Espero conseguir acabar este... :-((()

Norbert Judt?? Nunca tinha ouvido falar... tem coisas muito bonitas... eheheh mais coloridas do que eu costumo gostar, mas ainda assim fantásticas!!

Eh pá Dead Can Dance... acredito que tenham um significado especial para ti, não? Mas eu ainda não consegui apanhar bem o "feeling", ainda não conseguir perceber bem a coisa... mas parecem-me bastante ecléticos, não?

Olha, quanto a mim... ando doida, doida nem te passa com o CD novo dos Metallica... epá... como dizem os outros... não há palavras!! :-DD Incrível mesmo... eles são fantásticos... opá... fantásticos mesmo... tenho um milhão de milhão de posts novos sobre eles no Music Madness... a tua cópia está pronta, mas ainda não pode avançar porque queria juntar-lhe assim uma coisita singela eheheh mas para a qual necessito de alguma ajudita ihihih ;-))

Beijos minha linda!! Espero que ande tudo bem!!

Kátia disse...

Excelente sicronia leitura e música.Alguns minutos de êxtase e delícias.
;)
Obrigada e FELIZ HOJE!!!
Beijo e cheiro pra ti.

Anónimo disse...

humm fiquei com vontade de ler a triologia (porque será que gostas tanto de livros intermináveis?! heheh)e ralmente não podias ter escolhido melhor banda sonora, mas, não te tinha dito já? tu és a minha Dj preferida de todos os tempos. beijo grande saudoso Margarida Oliveira