Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 19 de novembro de 2007

"TOP RANKING"



Não é hoje.
Provavelmente nem é amanhã.
As frases feitas estão cheias do mundo que as atira às consciências uns dos outros, transformando-as em meros sensos-comuns que beliscam a vontade de ser o Peter Pan durante todo o dia.
Deixo para amanhã o que posso fazer hoje porque hoje não me apetece nada. Até porque costumo colher tempestades antes, sequer, de pensar em semear ventos.
Portanto, não é hoje.
Provavelmente e realmente nem será amanhã.
Quando a Sininho me puser a dormir e a Wendy vos for despertar...

Será o dia (?!)...

11 comentários:

Noite disse...

O quotidiano é feito de coisas adiadas, que não conseguimos fazer porque não tivemos tempo, ou, simplesmente porque não tivemos vontade. Mais cedo ou mais tarde tentá-las-emos fazer, rasgar os espaço entre as horas e criar mais uma, a vigésima quinta, para encaixar nela, aquilo que não coube em outras, ou, simplesmente abrir a alma para deixar sair a vontade que antes aprisionávamos no peito.

Eduardo Jai disse...

"Deixo para amanhã o que posso fazer hoje porque hoje não me apetece nada"

Sabe bem :)

Beijinho e um resto de dia BOM.


P.S. - Gosto muito da voz da Miranda

Teté disse...

As frases feitas por vezes são vazias de conteúdo, ocas, que saem assim da nossa boca sem sabermos bem porque as dizemos...

Não te apetece nada? Hummm... ontem lembrei-me de ti ao comer umas castanhinhas assadas, nos homens de rua. Tens a certeza que não te apetece uma?

Bom, não fazer nada por vezes também é salutar para mantermos o nosso equilíbrio mental... Mais tarde ou mais cedo a energia volta!

Fica bem, amiga!

Brain disse...

Pois é Su,

As coisas devem acontecer,
No quando,
No onde,
E...
Principalmente em cada um de nós,
Quando sentirmos que é a hora.

Antes ou depois...
Não faz o mínimo sentido.

Excelente reflexão.

Beijo.

tonsdeazul disse...

E nesse dia estarei eu à espera. :)
Beijinho

Matchbox30 disse...

Ou seja, tens tendência para por a carroça à frente dos bois!

Borboleta disse...

Será quando tiver de ser :) Cá te esperamos :D

carteiro disse...

Tão bem se adequam a mim estas palavras! Cada amanhã não tem passado de um novo hoje e o amanhã é dia que realmente espero, num despertar digno.

Mel de Carvalho, www.noitedemel.blogs.sapo.pt disse...

"Deixo para amanhã o que posso fazer hoje porque hoje não me apetece nada"

Não deixei. Tinha de ser hoje.
Vir ver-te, abraçar-te!

Beijos saudosos, amiga
Mel

Andre Pereira disse...

Frases vazias, pré-moldadas por ágüem, quando e onde não se sabem, e nós é que temos que nos conformar com a forma pré-estabelecida? Não ás frases vazias! não aos jargões!... não nos satisfazem porque lutamos para pôr em letras o que realmente nos acontece de original... não temos uma cabeça pré-fabricada e não precisamos de frases feitas de vazios.

(...)
Frases vazias não agradam.
Quando serrais madeira
é para fazer lenha.
E nós que somos
senão entalhadores a esculpir
a tora da cabeça humana?
Certamente que a pesca
é coisa respeitável.
Atira-se a rede e quem sabe?
Pega-se um esturjão!
Mas o trabalho do poeta
é muito mais difícil.
(...)
Trecho do poema “O Poeta-Operário” de
Vladimir Maiakovski
(1893-1930)
Su, beijos do André, beijos do Brasil, tenho saudades...

Nienna disse...

Oi linda.

Concordo...

Bjoks