Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 12 de maio de 2008

...diz-me onde te sentas...

Por mais que se mascare a vida
Entre lutas de pincéis e de palavras desenhadas
Entre a mistura de telas e de papéis encomendados
A linha fina do horizonte será sempre tanto o ponto de partida
Como o de chegada.
Pente fino das verdades e das consequências.
Depois de pesada a alma
Resta apenas o fantasma do corpo sentado perante a eternidade
Sem perdão.

11 comentários:

Kátia disse...

Minha querida,

O Perdão é algo que nos é necessário para aliviar os fardos que a vida por vezes nos acrescenta.
Não sei se percebi bem,mas seja lá o que for,que esteja "sem perdão" eu só pergunto:Adiantará não perdoar?Se a resposta for sim,que bem.Portanto, se for negativa é hora de seguir em frente,renovando a força que sei que tens e vivendo o hoje como presente que já é.

Feliz Hoje Su!Sorria mesmo que triste,sorria por dentro,pela vida que sopra em ti.

Meus carinhos e atenções todos a sua disposição.

Beijo!

su disse...

kátia: Feliz Hoje! Feliz Amanhã! E Feliz Todos Os Dias...era bom...e é bom que assim seja...
O perdão depende dos dias, dos momentos, da vontade e da força de cada um em cada circunstância. Há fardos tão pesados que carregamos, de certeza, durante vidas inteiras e restam-nos como memórias estranhas e doridas de pedras no fundo da alma e não entendemos porquê...muitas vezes, são o fruto envenenado dado por nós mesmos...mas fazer o quê quando a consciência não abarca a totalidade da iluminação dessa questão?! Fazer o quê quando a alma se divide e compraz nessa mesma e ainda questão? É o jogo da eternidade de que aqui me deixo...

Gerlane disse...

Quanto à eternidade, é um fato certo, ninguém fugirá dela, e ao perdão, aspecto bem complexo esse, abstenho-me de comentar.
Mas, fiques bem! Estejas bem e, em paz! Isso é o que mais importa!

Beijos!

su disse...

gerlane: mas é mesmo apenas disso que falo...da eternidade...o grande tempo sem perdão da condição humana...aquele mais instintivo e humano...esse é de facto tão mais complexo e mesquinho, talvez...mas muito nosso...

Teté disse...

Será que entendi??? Era mentira???
Ai, Su, se era, é mesmo "brincadeira" de muito mau gosto...

Jinhos e fica bem!

su disse...

teté: Penso que sei ao que te referes e se é...sim, era mentira...tudo o mais não sei, afinal. Melhor assim.

beijinhos bem grandes.

Kátia disse...

Minha linda,estava escrevendo lá um post novo quando vi sua resposta.Acredite:Não perdoar é cometer um erro.E errar apesar de humano,não é inteligente repetir.Coisa que sei e tenho certeza que inteligência não é algo que lhe falte.As pessoas tem mania--devem ser doentes ou carentes de amor ,sei lá,não quero nomear monstruosidades--de brincar com sentimentos e amizades dos outros.Mas,tente esquecer.Os cães ladram,mas a caravana passa!
Deixei uma canção pra ti por lá.
Beijo e cheiro!

muguet disse...

sabes su...o mais difícil será sempre obter o perdão do próprio, isso sim. para quem tem consciência, claro!!

sublima, nem vale a indignação...

beijo linda, a ser tão maior.

...e sim, também me incomodou imenso...

Oliver Pickwick disse...

Me impressiona a interação da composição do texto e das imagens, como se fossem uma estética única. Impossível separá-los sem perder uma porção significativa da essência do trabalho.
Um beijo!

Matchbox31 disse...

Nunca devemos mascarar nem a vida nem a nós mesmos...
Porque mais cedo, ou mais tarde, tudo volta à tona de água e aí, não lhe podemos escapar...

ZezinhoMota disse...

Longa ausência, mesmo que nem se dê conta pelo tempo que passou...

Espero que estejas bem.

Boa semana.

Bjnhs

ZezinhoMota