Pesquisar neste blogue

sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

ESSE CHEIRO A FLORES...

Ó vida, um sopro mágico no vazio,
Um esboço singelo num beijar frio,
Um quente esvoaçar de quereres,
Uma feia imposição de poderes…

E é, seres assim, rara e singular,
E assim desdenhares, duvidosa, o meu olhar,
Me envolveres, serena, numa vontade rasgada,
De te agarrar, numa reticência difamada!

Assim… seres calma e controversa,
Seres um misturar de pura e perversa
Seres um antagonismo de mistério!

E assim, trazeres ingrata no final,
Esse tão delicioso mal,
O cheiro a flores… o cemitério!

Elsa Sofia dos Santos Reis


xxx
Um muito obrigado à Elsa, uma das talentosas leitoras da Oficina de Poesia, realizada na Escola Secundária de Ourém, por ter enviado este e outro poemas; ambos muito bonitos, muito fortes, com a raiva da vida a vencer o desalinho da mesma. Continua, Elsa. Parabéns!

12 comentários:

Teté disse...

Há ideias que dão bons frutos, Su!

E essa da Oficina de Poesia em Ourém deve ter sido uma delas...

Gostei bastante do soneto da Elsa!

Jinhos e bom fim de semana, Su!

su disse...

teté: Esperemos que tenha sido realmente uma ideia que tenha dado bons frutos, ou que venha a dar! :)
Esta menina, a Elsa, é uma muito GRANDE por dentro! ;)
Bom fim-de-semana, amiga.

MIMO-TE disse...

Sonhar é bom, mas fazer é realizar o sonho. :) Parabéns às vencedoras que relizam os seus sonhos... e a ti Su por fazeres do teu blog um espaço aberto aos outros e à cultura.

Feliz Natal amiga e muitos mimos para todos.

Nienna disse...

Oi passo para avisar que consegui postar 2 fotos de origamis meus.
Assim que der posta mais...
Seu blog como sempre tá maravilhoso.
Beijinhos

su disse...

mimo-te: Concretizar os sonhos tem um gosto a vitória, de facto. A de que afinal as coisas valem a pena na Vida, mesmo os sonhos...acima de tudo os sonhos! Obrigado.
Um Feliz Natal aqui pelos comentários. Beijinhos.

nienna: Obrigado. Já passo pelo teu blog para ver os origamis! Beijinhos.

marias disse...

Acho que me esqueci de te ler aqui...distracção minha...agora mesmo acabei de dar uma volta pela Teia e descobri que também aqui escreves lindamente. São textos fortes, às vezes com palavras "assustadotas" mas
começamos a ler-te e não conseguimos acabar. Quando chegamos ao fim do texto ficamos caladinhos a pensar!...
:)))

A ideia da oficina de poesia na escola Secundária de Ourém foi maravilhosa pois é destas ideias que às vezes descobrimos grandes talentos.
Quanto ao poema da Elsa digo que gostei.
:)))
A vida é um sopro tão mágico que começa com um grito de dor e (de prazer) que se sente quando nasce algum ser, no entanto, é tão ténue a sua fronteira que num mesmo sopro deixará de existir!...
Por isso mesmo devemos vivê-la intensamente e fazer desta viagem por cá uma viagem esplêndida!...

Obrigada pelo comentário que deixaste no meu post " À Procura" e quanto ao trazê-lo para a Teia digo-te que ficas à vontade e que me orgulho muito.

Beijinhos

marias disse...

Na quarta linha queria dizer "assustadoras"

Ana S. disse...

Bonito poema e bastante real.
A vida é mesmo assim :)
Beijos

su disse...

marias: Obrigado pelo texto que aqui deixaste. pela intensidade com que falaste, sobre o próprio conceito de vida e não só...pela força com que inflamaste as tuas próprias palavras e as deixaste também para a pequena Elsa...é deveras um incentivo maior. Um dia destes rapto-te o teu poema algures para aqui! ;)

ana s.: Pois...a vida é mesmo feita disto: Da dor e da sua própria superação... Beijinhos grandes.

Matchbox30 disse...

Muito bom este poema! Gostei muito mesmo. Parabéns à Elsa!

su disse...

matchbox30: Faço minhas as tuas palavras!

CZ disse...

Elsa, eu já sabia que dentro desse peito bate um coração repleto de poesia. Mas o teu poema, aqui, com esta foto, com este ambiente (tão bem conseguido pela Su) não deixa ninguém indiferente.

Que na tua vida todas as palavras sorriam para ti.
E, mais uma vez, obrigada pela tua excelente participação na Oficina. É por causa de pessoas como tu, que tudo tem um significado verdadeiramente especial.
Beijo grande!
Carmen Zita Ferreira