Pesquisar neste blogue

quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

OFICINA DE POESIA EM OURÉM...e ENCRUZILHADA!

"Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Dotados de razão e de consciência, devem agir uns para com os outros em espírito de fraternidade. "
Artigo 1º da Declaração Universal dos Direitos Humanos

Nesta segunda feira passada, 10 de Dezembro, assinalou-se o 59º aniversário da assinatura da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Muitos deram conta desta data, outros nem por isso. Contudo, a Escola Secundária de Ourém, não deixou esta data em branco. A Equipa da Biblioteca Escolar associou-a a uma Oficina de Poesia cuja temática era a Vida, logo, podendo-se, muito facilmente, "passar" pela referência a este momento histórico. De palavra em palavra, de folha em folha, de livros em livros, de presença em presença se fez esta Oficina. A Carmen Zita e Eu fomos gentilmente convidadas a animar esta sessão, dividida em duas partes: uma primeira para turmas do 2º e 3º ciclos e outra para um grupo de alunos do secundário.
Partilhamos a Poesia, desde a própria noção "oficial" que dela existe àquela que vive, gritantemente, dentro de cada um de nós. Vestimo-la e despimo-la de significados; percorremos os seus caminhos e cortamos atalhos. Experimentamos escutar a poesia escrita por nós na voz dos outros (um agradecimento especial àqueles alunos que enfrentando receios e timidez, emprestaram as suas vozes às nossas palavras: Paulinha; Elsa; Inês; Salomé, entre outros) e chegamos à conclusão sentida que, de facto, tudo o que se escreve a partir do momento em que se liberta de nós e faz rumo até outros "portos", passa a fazer parte dos outros, é dos outros e de todos aqueles que vestem as palavras no momento. Deixa de ser do "dito" autor.
Escutamos José Régio, em jeito de escolha da Salomé, do 7º ano: "Vem por aqui" - dizem-me alguns com olhos doces (...)" e nós fomos por ali fora...seguimos a voz da Salomé, encontramos o Régio pelo caminho até chegarmos bem ao fundo das nossas almas!
Exemplificamos como é acompanhar o processo de elaboração de um livro, com a experiência do nosso caso: desde a ideia do seu conteúdo ao próprio momento de concretização na gráfica (escolha do papel, paginação, acompanhamento das ilustrações...) até chegar ao seu aspecto final. Foi assim que aconteceu com o nosso:"Riscos que ficaram no tempo/ Jogo de Espelhos", o nosso primeiro livro de poesia, de 2003.
Cada uma das sessões foi finalizada com a parte prática da dita Oficina. Distribuímos uma série de fichas com algumas propostas de exercícios poéticos, do género Letra Imposta; Palavra puxa Palavra; Conclusão Intuitiva de Poema Original; Acrósticos; Objectos diferentes associados a espaços que não os seus; entre outros. Resultaram em exercícios bem interessantes. Basta mexer um pouco nas ideias destes jovens que estas "levantam fervura" e vêm ao de cima (neste caso, ao papel), entre confissões, poemas de amor, recordações, comparações, desejos e emoções e muitos acabam por descobrir que a poesia até pode ser uma coisa engraçada, leve, bem expressiva e bonita. Assim o deixaram expresso quando assinaram o nosso "Livro de Honra", que nos acompanha em cada sessão prática ou de apresentações de livros! Aí coleccionamos a letra desenhada e as opiniões dos que nos acompanharam em diversos momentos.

Foi uma tarde agradável em terras de Ourém. Numa escola simpática (que já tinha sido a escola por onde passara a Carmen, enquanto aluna!), com miúdos engraçados e dinâmicos, e com os amigos de sempre.
Muito obrigado pelo vosso convite.

E como estamos a falar aqui da Oficina de Poesia, aproveito para tentar dar resposta ao desafio que me foi lançado pela sombras, pela cleo e pela mel, há algum tempo: Encruzilhada. Pois este desafio tem apenas como regra: "Compôr um post em prosa/conto ou poesia com os títulos dos últimos 10 posts, usando outras palavras, pelo meio, para dar sentido ao todo."

O meu caso foi extremamente difícil. Assim, tive que contornar um pouco a regra em alguns casos (com traduções do inglês, escolha das primeiras frases nos casos sem título...) e o texto que me saiu aqui fica para vossa resposta:

Vejo no reflexo dos teus fragmentos

Todas as pessoas que por ti passaram

Que em ti se abandonaram

Como estrelas que se deitam, docilmente, no manto da noite.
Somos o resultado de uma eterna soma:
Eu e Tu e Todos os Outros que Conhecemos.
Mas
não é hoje.
Nem será amanhã
Que se entenderá a natura da alma.
A vida só pode ser compreendida olhando-se para trás.
Dizem.
O que abandonas acaba por restar.
Eu entro no teu labirinto
E seguro a tua alma como se fosse o Fio da Ariana
Aquele que me leva a sair da tua escuridão.
Ao mesmo tempo
Aquele que nos liga
A uma pessoa que conhecemos desde sempre.
E de elo em elo, escondido entre as dobras dos nossos corpos,
Vamos fazer um pacto.
Para além do de sangue...
O da eternidade.
De uma Eva sem pecado.
De um Adão sem fraquezas.
Restando apenas
A pura felicidade.
Assim,
Qual é o fruto apetecido?

Agora, outra das regras diz que tenho e escolher dez vítimas, perdão, dez eleitos que darão (ou não!) continuidade a esta cadeia de escrita. Muitas das pessoas que eu poderia "nomear" sei que já o foram portanto vou tentar designar outros que ainda não tenham sido desafiados. Aqui ficam os "convites":
Entretanto, a Teia já andou a "espiar" os desafiados que responderam. Podem ver as excelentes ENCRUZILHADAS aqui:

21 comentários:

Matchbox30 disse...

Arranjaste-a bonita...
vou escrevê-lo no meu blog... depois podes ir lá ver...

Márcio disse...

Ah momentos que apesar de pequenos tornam-se inesquecíveis!
O desafio parece-me interessante, mas acho que fizeste um pouco batota! a intenção não era escrever grande texto... era com o mínimo possivel! :)

su disse...

matchbox30: Fico à espera da reposta ao desafio! ;) Olha, a mim também me fizeram o mesmo...e...

márcio: ...e pelos visos, acabei por não entender bem todas as regras...era com o mínimo e plavras possíveis?!
Então tentando corrigir:
No REFLEXO dos teus FRAGMENTOS
Vejo-nos a nós:
EU E TU E TODOS OS OUTROS QUE CONHECEMOS:
E NÃO É HOJE
Que compreenderei
A NATURA de cada um.
A VIDA SÓ PODE SER COMPREENDIDA OLHANDO PARA TRÁS:
E sigo-a como ao FIO DA ARIANA
LIGADA
A UMA PESSOA QUE CONHECEMOS DESDE SEMPRE.
VAMOS FAZER UM PACTO...
No pecado que partilhamos
QUAL É O FRUTO PROIBIDO?

E assim? Está melhor?!
Sim, há momentos que por mais simples que sejam sabem sempre a grandiosos! Beijinhos!

Teté disse...

Essa sessão da Oficina da Poesia parece-me ter sido deveras interessante. É sempre bom dar a conhecer aos miúdos o que a poesia pode dar-lhes, para afastarem aquela visão preconceituosa que é apenas uma algaraviada lamechas...

Quanto ao desafio, está claro que aceito!

Jinhos, amiga!

Filipe Oliveira disse...

Su:
Desafio aceite!
Agora é que são elas.
Vou dando notícias.

Bjs

-›¦‹-Sombras-›¦‹- disse...

Gostei de te ler, sobretudo na forma como respondeste ao desafio. Escusado será dizer que não fiquei surpresa por teres ultrapassado de longe qualquer expectativa, pois essa já é uma caracteristica tua: primares em tudo o que escreves!
Para além do carinho, não é em vão que sou tua leitora assidua... :-) Parabéns. Beijinhos, mil

Som do Silêncio disse...

Olá simpática :)

Pois é, vou repetir-me...
Gosto imenso de te ler!

Bjs

Eduardo Jai disse...

Bem, eu aceito. Embora não prometa para quando.

Só me lembro do nome do meu último post: "João Fatalista (versão blogante - parte I)".



Digamos que as perspectivas não são muito animadoras.
Não concordas?
:))


Uma noite boa, Su.

Eduardo Jai disse...

Ah! Depois comento o teu texto.

São 3 da manhã...

:)

tonsdeazul disse...

Eheheh
Ó amiga Su agora é que me tramaste!! Bem eu considero-me mesmo uma vítima. :p Mas vou tentar responder ao teu desafio, mesmo sabendo que os meus últimos dez títulos não são do melhor. ehehe
Beijos grandes e gostei da tua encruzilhada e das tuas aventuras por terras de Ourém.

alice disse...

"HOJE, O ENJOO, A NÁUSEA, A AGONIA
[DO TEMPO...]

Curvo-me perante o espelho,
NÃO QUERO TER A TERRÍVEL LIMITAÇÃO
dos dias, e ainda assim,
I A M NOT CONCERNED WITH VERISIMILTUDE....

Com toda a serenidade escrevo,
MENINA BONITA, ESTE POST É PARA SI
e espero tornar mais brando o ardor
DA ESPUMA DA CARNE da menina criança, que ainda sonha.

Resgatada desta serenidade pelo eco de uma verdade nua e crua, que persiste em soar cada vez mais alto:
“E PERSUADIA-SE DE QUE ERA EQUILÍBRIO A FENDA QUE, EM SI MESMA, ASSIM ABRIA.”
Deixo-me ir...

Olho-me no espelho em queda lenta...
Afundo-me...
Afundo-me... lentamente e não faço nada para o contrariar
Quando quase chego ao fundo sou surpreendida pela emergência de uma [ODE to him]

sem perceber como sou trazida à superfície abruptamente,
incompreensivelmente,
vejo-me de novo, curvada, prostrada, e ainda assim, insisto nas palavras:
... IN A MANNER OF SPEAKING
a imagem difusa no espelho apela-me:
NE DIS RIEN"

isto foi muito, muito difícil.porque foste tu que pediste aqui está! o exercício só veio reforçar a velha evidência de que eu não fui feita para isto ;)
contudo, posso chamar-lhe [auto-retrato].

aguardo o nosso cafézinho.
beijo bom

alice disse...

Su, o post para ti está todo "compostinho" :) no tonalidades e não no chromaesthesia, aqui: http://tonalidadesmatizescombinacoes.blogspot.com/2007/12/hoje-o-enjoo-nusea-agonia-do-tempo.html

bj

su disse...

teté: Foi extremamente interessante. É sempre algo que foge à nossa rotina, logo é óptimo! Fico à espera do desafio respondido! Sei que vai ser muito bem resolvido! ;)
Beijinhos.

filipe: Podes crer...pensei o mesmo quando aceitei o desafio: Agora é que são elas! É que isto~não é assim tão simples quanto se possa imaginar! Mas fico à espera de o ver resolvido, também! Beijinhos.

sombras: Pronto, desafiadora, a desafiada respondeu. E gostava de te legar mais do que as palavras um sorriso, pois decerto o mereces. Que o leves com tudo de bom à mistura. Beijinho grande.


som do silêncio: Simpática é você!! :)) Mais uma vez, obrigada pela tua presença por aqui. Agora sei que tens Massive Attack lá pelas tuas bandas a tocar. Bom gosto! Beijinhos.


eduardO. Agora estás a ser à imagem da tua personagem o próprio Sr. Fatalista! : ) Sei, com toda a certeza, que darás muito bem a volta à questão! E de que maneira! ;)
Então mas isto é que são horas de andar aqui por estas bandas?! Beijinhos! ; )


tons de azul: É um desafio interessante mas complicado. Experimenta ir ver aqueles que já coloquei como refência no próprio post. Estão excelentes! Mas sei que também darás bem a volta à questão! ;) Beijinhos!

alice: Adorei. Adorei. Adorei. Já fui ver onde tens postado. Pena não dar para colocar comentários. Placebo?! Bom gosto, também! Imagens muito bem associadas. Mais uma vénia e a certeza de que sim, foste feita para "isto"! ;)
A imagem no espelho só te pode dizer TUDO se é a ti que reflecte!
Para a semana a ver se temos então o nosso cafezinho! Beijinhos grandes.

Teté disse...

Olha Su, ainda tentei enviar-te a estrelinha que a Inês enviou, mas népias!

Sorry, também não ter feito um link para aqui, mas aqui a minha "cábula" dizia que era carregar num botão que tem um mundo, não encontrei...

Jinhos e tem uma boa noite!

Borboleta disse...

Xiii, vai ser complicado :D mas muito interessante! Quando tiver um tempinho dedico-me ao desafio :) Obrigada por te lembrares de mim. Beijinho

mixtu disse...

ourém, se bem me lembro já nao é a primeira vez...

poesia... que desperdicio, não escrever até ao fim da linha, é que assim queda sempre algo para dizer...

yayay, eu sei que sou mau,,,

yayay


abrazo europeo, meu e da rosinha, yayya

serenidade disse...

Magnifica ideia, magnifico resultado.

Serenos sorrisos

su disse...

teté: Também gostava de ter uma estrelinha dessas...mas também não sei fazê-las passar!Beijos!

Borboleta: Claro que me lembraria logo de ti! Fico à espera de resultados! Beijinhos.


mixtu:Ourém de facto é quase como se fosse uma segunda terra da minha vida, graças às amizades que lá tenho que com o tempo se tornaram uma espécie de família ainda que sem os laços de sangue. Ficar algo por dizer pode sar azo a mais oportunidade para o voltar a fazer!! :)
Beijinhos citadinos!

serenidade: Obrigado. Bom fim-de-semana para ti. :))

carteiro disse...

Antes de sair de Portugal, ainda espreitei fugazmente qual era o desafio. A verdade é que estou muito interessado nele. Vou tirar então os títulos dos meus posts anteriores e, uma vez que não há prazos, não o farei com pressas.
:)
Beijinhos.

impulsos disse...

Um pouco atrasada, mas ainda muito a tempo de dizer o quanto gostei do resultado final!
Ficou deveras bonito, colorido e especial(ou não fosse feito pela mestre da escrita mais dinâmica que conheço).

No artigo anterior, também gostei de saber o que se passou lá por aquelas bandas de Ourém.
E vocês estavam lindas ali sentadas naquela mesa, diante de todos aqueles alunos sortudos por vos terem lá!

Um beijo

Mel de Carvalho disse...

Querida Su,

Desafiei-te e confiei. Não li, mas hoje vim e trouxe cadeira...
Por aqui fiquei, a ler tudinho ...
Em 1º lugar o livro. Esse, querida, não li... devorei. Mais do que isso, adorei!!! Trago-o comigo na bolsa do computador. Já sei poemas de cor ... a sério! Adoro o grafismo, as ilustrações, a ideia de duas poetisas se unirem num livro. Lindoooooo

Em segundo, a encruzilhada. Sim, a tua tarefa foi ardúa, mas superada. Parabéns.

Agora vou ler mais post(s) ...

Beijitosssssssssss, muito, muito saudosos!
Mel