Pesquisar neste blogue

sábado, 6 de junho de 2009

somos resistentes

Somos resistentes à passagem do Tempo
Que nos devora o pó das células à margem do erro da mutação
Somos resistentes às palavras
Que nos varrem, inconscientemente, para os quatro cantos do dia-a-dia
Somos resistentes à raça humana
Que nos mostra o que fomos e o que seremos dentro desta História
Somos resistentes na guerra
Que se acumula nas pregas da pele, do corpo e dos órgãos e que se veste de doença
Somos resistentes ao esquecimento
Que nos devora na tristeza encolhida de uma alma menor
Somos resistentes à dor
Que nos tempera as articulações da mente com lembretes de que sabemos sentir
Somos resistentes às lágrimas e aos risos
Que nos adormecem e nos acordam sucessivamente em doses certas
Somos resistentes à vida
Que nos lembra de todo o objectivo da nossa caminhada quando deixamos pegadas

Até somos resistentes à morte
Que nos assalta sem qualquer arma a não ser o seu nome próprio
E nós saímos da nossa sombra e dizemos que não temos medo.

Estamos prontos.

7 comentários:

Borboleta disse...

Somos resistentes às adversidades mas as marcas destas batalhas ficam permanentemente gravadas em nós! Esta resistência faz de nós seres mais fortes e preparados para tudo! Um ciclo vicioso, talvez...

Beijinhos grandes e bom fds.

Sandra Daniela disse...

Olá! Sim, somos resistentes! Temos de ser! " O que não nos mata, torna-nos mais fortes"!!



beijinho grande e bom fim de semana

f@ disse...

resistentes

a teia rendada de um fio duro...

imenso beijinho

Matchbox32 disse...

Resistir, sempre...
Quanto mais resistimos mais fortalecidos ficamos para enfrentar a próxima situação que exija resistência...

Beijinhos!

Porcelain Doll disse...

Então... não tenhamos medo e deixemo-nos levar... sem oferecer resistência... não, não é mais fácil assim; é simplesmente mais sábio.

Beijos, linda

Sr.Nunes disse...

humm..

gosto da filosofia.. movimenta o ego num sentido ascendente, no entanto, sou daquelas pessoas que ainda acha algo tipo..

"Coisa Morta.. Lembras-me o que Sou!"

cumprimentos!

Luciano Fraga disse...

Somos resistentes à toda simbologia que esta teia nos degola, muito bom mesmo, abraço.