Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

intervalo

degraus abertos em feridas na descida
todas as descidas são véus que separam a mente do coração
doses incertas de nevoeiros ardentes como algodão-doce moldando a alma
deitamo-nos na vida a horas incertas e acordamos sempre ao outro dia
desejando uma vida melhorenquanto isso, apenas lá fora, tudo acontece como deve ser
o carnaval da existência despe as máscaras acolhedoras que construÍmos
e chovemos lágrimas sobre a morte do nosso Peter Pan interior...

4 comentários:

Joana disse...

Ok, a troca fica então de pé!
Enviamos no fim desta semana ou só na próxima?
Se quiseres adiciona-me no msn (se tiveres). O meu é igual ao meu mail.
Um beijinho.

©carmen zita disse...

"(...) deitamo-nos na vida a horas incertas e acordamos sempre ao outro dia
desejando uma vida melhor (...)" - É mesmo assim, minha amiga.
Um grande, grande, grande abraço para os dois "donos" da Teia.

Teté disse...

Ná, o nosso Peter Pan interior não morre com essa facilidade toda...

Estás em intervalo de quê? Das férias? Então continuação de boas férias ou de bons intervalos!

Beijocas!

su disse...

Joana: Próxima semana, ok?! ;) Bjs.

Carmen: Desejamos sempre o melhor...ao menos, que nos reste a esperança...e o sonho. Bjs e as melhoras.

Teté: Intervalo, por enquanto, nas férias! Tens razão...o que vale é que o Peter Pan cresce e volta a ser criança as vezes que forem precisas! Bjs grandes.