Pesquisar neste blogue

sábado, 29 de setembro de 2007

SOMOS SÓ...?!?!?!...

ix. todos nós somos duplos, o que somos e o que não somos. para além disso, no que somos, somos a cápsula simultânea do bem e do mal, como o dr.jekyll e o mr.hyde. pelo que é estranho que seja já tarde quando nos descobrimos, quando descobrimos que os monstros também somos nós.”xix. todos nós somos duplos, o que somos e o que não somos. para além disso, no que somos, somos a cápsula simultânea do bem e do mal, é por isso que por vezes nos assoma o desejo de termos um irmão gémeo que seja o nosso lado mau, o monstro que nos habita e que não conseguimos ser honradamente.”

in apontamentos para monstroário
de constantino corbain

xxx

Acréscimo ao post de Sábado: Hoje (dia 1 de Outubro) é DIA MUNDIAL DA MÚSICA! Que haja sempre... sem Ela como conheceríamos a harmonia do Universo à nossa volta?! A nossa banda sonora pessoal!

21 comentários:

multiolhares disse...

Bem podes crer que sim, todos temos
Um duplo
E esta humanidade não progride por
pensarmos que somos pessoas de bem
Se aceitássemos as nossas debilidades
As entendesse-mos e alterássemos as circunstancias
O mundo seria bem melhor
Beijinhos
luna

Teté disse...

Suponho que é um pouco mais complexo do que isso, que esse maniqueísmo entre o bem e o mal é um pouco redutor...

Mas entre ser um anjinho no altar, ou um furioso e criminoso assassino impiedioso, há muitíssimas nuances que me parecem retratar melhor o ser humano, com características melhores e piores em cada um. Ou seja, cada pessoa tem vários defeitos e qualidades não pode ser definida só por uma ou duas características mais notórias ou patentes.

E já não "filosofo" mais nada, senão ainda começo a meter os "pés pelas mãos"!

Jinhos, Su!

Filipe Oliveira disse...

O bem e o mal interiores em eterna luta.
Quem ganhará?
Acho que o bem desiste mais fácilmente.
Aparentemente?

Bj

©õllyß®y disse...

Somos uma eterna luta...

Bjca doce , amiga

Márcio disse...

acho que inda nao tive oportunidade de agradecer a tua visita e o teu comentario...
em relaçao ao teu texto, bem... acho que dás um pequeno lição de vida!

su disse...

multiolhares: A verdade é que muitas vezes nos custa assumir um outro lado que não seja aquele que deve ser socialmente ou eticamente ou convencionalmente aceite. Deambula-se de olhos meio fechados ao sabor do que dita metade da nossa consciência e esquece-se a outra metade...para uma maior comodidade mental. Beijinhos.

teté: Também concordo contigo. Não somos só bem nem somos só mal, nem somos só as duas coisas. As barreiras entre estes aparentes opostos são ténues e a alma humana é uma verdadeira descida aos infernos. Reagimos de tão diferentes maneiras em tão diferentes situações e trazemos um arco-íris interminável de modos de estar e de ser arrastados pelo nosso espírito. O bem e o mal muitas vezes andam misturados...lado a lado com o prazer...somos tão humanos! Beijinhos grandes, amiga. Podes "filosofar" sempre que o queiras...a Teia gosta! ; )

filipe: Quem perde sempre penso que seja a Terra, a natureza, o espírito alheio e exetrior ao ser humano, independentemente dos lados do bem e do mal. Existe ainda outra vertente que é a do "talvez", um estado intermediário em que o bem e o mal não se deixa definir e as batalhas não se deixam terminar...aparentemente...Beijinhos em fio daqui.

collybrY: Parece destino que seja assim...a tal eterna luta...talvez seja isso, também, que mova o Homem em frente, aonde quer que seja que tal o leve. Beijinhos.

márcio: nada de agradecimentos! ; )

Não pretendo moralismos nem lições de moral...é um texto reflexivo apenas. As lições resultam do que nós optamos por fazer. Beijinhos.

Teté disse...

As melhoras, amiga!

carteiro disse...

Já falaste, no geral, do que estes excertos me fizeram pensar. O que nos torna únicos é a nossa capacidade de escolher, e tudo passa a depender das escolhas que fazemos. A perfeição é o equilíbrio. Numa balança, acredito, em que os pratos do bem e do mal não pesem o mesmo... mas que ainda assim se entendam e tornem o humano em questão um ser em equilíbrio.
Boa semana.

poeta_silente disse...

Su!
Obrigada pelas lindas palavras deixadas no meu cantinho.
Quanto ao teu post, embora eu saiba que podemos tender para o mal, devemos buscar apenas o bem. E, caso estejamos tendendo para o mal, é porque o mal está a nos molestar e incentivar a isto. Basta, então, olharmos para JESUS e seguirmos Seus passos e cortamos o efeito do mal sobre nós.
Não acredito na teoria de que todos temos dois lados. Não mesmo.
Fomos criados para o bem. fomos criados pelo AMOR. Uma lástima que o homem se afastou de Deus.
Esta teoria de termos dois lados, é própria daquele que quer aliviar a dor da consciência dos que estão agindo fora da lei do AMOR, e, para que não retornem ao Criador,é colocada uma falsa teoria - eles, então, se apegam a ela. Pois se são a duas partes, porque se afastar de uma????
Querida. As tuas palavras são mimosas e especiais. Deram-me força. Muita vezes encontramos força nas palavras das amigas que nos deixam belas mensagens nos nossos posts. E tu foste uma delas. Grata.
Deus te abençoe
Miriam

impulsos disse...

É...
Somos dois em um.
E não adianta tentar disfarçar ou enganar-mo-nos a nós próprios,todos temos um outro lado,talvez o lado mais negro de nós... aquele que tentamos esconder a todo o custo.
Não tem que ser um lado mau... apenas um outro eu!

Beijinho e obrigada pelo prémio.

PS. Não consegues entrar no site do Luso, pois não... nem tu, nem ninguém!
Problemas com o servidor.
Amanhã já está bom!
Assim o espero...

Azer Mantessa disse...

com o angel em você e no diabo em mim, deixe-nos vão para um morno aquecem o passeio

:D

apenas caçoando:-)

su disse...

teté: Obrigado pelas melhoras. Vou fazer por isso!

carteiro: Muitas vezes o problema está mesmo em conseguir enontrar esse equilíbrio, que tanto nos falta.
Será por isso que andamos em constante busca pela perfeição, daí a inquietação da alma, constante?! Boa semana e beijinhos.


poeta_silente: Que as palavras sejam na distância e nas ausências o substituto forte e concretizador do que as acções não conseguem fazer.
O ser humano terá sempre em si apenas só esse lado bom? O lado mau como desculpabilização da sua consciência? Começa-se a entrar por meandros da alma labirínticos! Beijinhos grandes para ti, amiga.

impulsos: Existe uma grande complementariedade em nós que nos leva a agir de modos diferentes em tantas circunstâncias, daí esta característica única de sermos inesperados, ás vezes ou muitas vezes, confundidos com a irracionalidade e com o instinto primário ou básico. Mas somos sempre o mesmo! ;)
Pois é...o servidor do Luso-Poemas deve estar mesmo em baixo! Beijinhos grandes, amiga,

azer mantessa: uma brincadeira, às vezes, pode dizer as coisas mais sérias que se pretende! ; )

Beijinhos em português!

carteiro disse...

Sim, sem duvida. Deve ser esse o desafio de uma vida inteira ou de grande parte dela... Bem sei, percebo e sinto essa constante inquietação da alma. Por outro lado até pode ser ela que nos impulsiona a sentir as coisas mais estáveis da vida. Talvez seja preciso essa inquietação como contrapeso para apreciarmos a beleza das pequenas coisas.

tonsdeazul disse...

LOL
Rio porque a verdade é mesmo essa!
No meu caso gostava de ter um gémeo, que fosse o meu lado bom. Hihihi Isto de ser má dá trabalho!! :p

Nota: Hoje, não te esqueças de ouvir muita música, mas apenas aquela de que necessitares. :)

su disse...

carteiro: A inquietação como o motor dinâmico de uma continuação da vida. Do sentido dela e da apreciação da mesma nas mais ínfimas coisas...daí a razão do Alberto Caeiro na sua forma de amar os pequenos pormenores, todos os dias renovados, como se fosse a primeira vez ou o primeiro olhar. :)

tonsdeazul: Não acredito que precises de um gêmeo mau! ;p Tudo dá trabalho: o lado bom e o lado mau; viver (ser) não cansa mas é uma luta constante.
É verdade, hoje em homenagem ao Dia Mundial da Música a ver se não páro com ela! : ) A sério, ela é outra das constantes da minha vida! Beijinhos.

Mago dos sonhos disse...

Saudações!
Adoro estes temas, controversos são, antagónico será sempre o ser humano, se tudo na vida o é, se o dualismo está inerente em todos os parametros, porque fugir de algo que foi moldado pela única mão da criação? Eu, e repito, pois com ninguém desejo "chocar", na humildade do meu pensar, julgo ser benéfica esta balança de contrariedades, agora também penso, que devemos mergulhar em nós próprios, assumir quem e o que somos, ser o mais transparente possível, para com isto, encontrar o equilíbrio interior, nada vale batalhar um contra o outro, a resposta poderá estar contida e sim, no equilíbrio entre ambas. Mas, sábio não sou, sou um simples prosador. Gostei da profundeza dos teus pensamentos, perfeitos. Agradeço as palavras repousadas no meu mndo.

Mágico Beijo

Papoila disse...

Ol� Su!
Somos duplos sim... mas mais que bem e mal somos Luz(da emo�o espont�nea, do conhecimento posto em ac�o..etc) e Sombra(da ignorancia, do orgulho, da ambi�o...etc)
E Viva a m�sica!
Beijos

Eduardo Jai disse...

Não vou comentar o que é dual porque me parece mal. Ouvir Música está bem, não divide ninguém.

Pois é Corbain: se for francófono sua demanda será hoje vã; e se anglófono for, vai ter que esperar em vain e sem dor.
Filosofaremos amanhã, se o Sol se for.
E não me parece que vá... lalalala


Que a Música nos abençoe: a mim, a todos e a ...tu!
Um resto de dia bom, Su!

:)))


P.S. - de momento, por aqui flui Broken Social Scene com 'pitter patter goes my heart'

mixtu disse...

que o meu duplo tenha mais juizo do que eu e que goste igualmente de beber uns copos
yayaya
e viva a musica, vai um copo? traz a viola

abrazo europeo

su disse...

eduardo: Se calhar a questão é que não existe um "dual" mas sim "trial" ou por aí fora...sabemos lá nós! Mas a música supostamente harmoniza as pessoas, não é?! Pelo menos é o que me acontece! Venha o sol...e as tuas filosofias! eheheheh... ;)

O dia é sempre abençoado com boa música...aquela que nós gostamos de ouvir! Beijinhos.

mixtu: Um pouco mais de juízo...para fazer o equilíbrio! Não vale a pena...mixtu é único, só existe UM! Beijinhos da cidade!

su disse...

mago dos sonhos: De facto, a palavra chave será sempre o equilíbrio. E muitas vezes é mesmo esta palavra-chave que se torna o cerne da questão...o Graal da humanidade para saber viver em vez de apenas sobreviver. Bem-vindo à Teia! : )

papoila: Gostei das dualidades que apresentáste...a luz e a sombra...os opostos em termos de cor...ou ausência dela...e a alma como a tela...Beijinhos floridos para o teu campo!