Pesquisar neste blogue

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

SELO

"Põe-me como um selo sobre teu coração,
como um selo sobre teu braço!
Porque é forte o amor como a morte,
e a paixão é violenta como o abismo:
suas centelhas são centelhas de fogo,
labaredas divinas."

in Cântico dos Cânticos (Bíblia Sagrada)

...e um poema, aqui, para ti...

19 comentários:

un dress disse...

Soles

accidere

et

redire

possunt;



[Podem morrer, nascer

seguidamente os sóis:


:

:

:


belos: os cânticos...

Gerlane disse...

Com certeza, um texto de um dos mais belos livros da Bíblia, no qual a poesia lírica aparece com toda a sua intensidade para reverenciar o amor e à sua musa inspiradora.
E, foto igualmente expressiva!

Beijos pra ti!

Filipe Oliveira disse...

Sentimentos fortes, inspiração divina.

bj

Lenita Boneca de Porcelana disse...

Hummmm, que delícia... como é que tu consegues encontrar estas coisas??? O amor e a morte, a felicidade e a dor supremas, unidas... labaredas divinas? Hummm... parece-me que o autor do "Cântico dos cânticos" era possuía uma mente abrangente e despreconceituosa! Ah, ah, ah!! Céus e infernos juntos... só o amor e a paixão para conseguirem tal proeza....

Por favor, continua a colar os teus bocadinhos que, de tão bem coladinhos, formam um todo coerente, consistente e harmonioso, quem em lugar algum mostra indícios de luta contra o tempo... a esperança... é das palavras que mais aprecio... mas não precisas de muita, pois a criatividade é generosa contigo, minha amiga...

Beijokas graaaaandes... com sabor a... céus e infernos! (uma bjoka agri-doce, pronto, para uma coisa mais soft, eh, eh, eh!!!)

Lenita Boneca de Porcelana disse...

Opá... e esta imagem??? Só tu...
;-P

Teté disse...

Curiosa, esta passagem bíblica, tão actual ainda hoje...

Foto fantástica, as always!

Jinhos, amiga!

Dark-me disse...

Lindo!!

Quem ama, sofre

Dark kiss

Som do Silêncio disse...

Bem bonito Su!

Bjs

Fernando Pessoa disse...

podes não acreditar, mas este fim-de-semana, um amigo mostrou-me os textos para o casamento dele, e esse estava lá :)

há coisas mesmo estranhas, não conhecia isso e em três ou quatro dias vejo-o 2 vezes :)

NeLiNhA disse...

por vezes o amor consegue ser mais forte que a morte!!!

muguet disse...

penso e penso nas tuas palavras...
o amor por vezes parece a morte...e a paixão o abismo...
mas por vezes, quando temos sorte, o amor parece o mar e a paixão, a lua...e é tão bom........
(sei que não era isto que dizias...mas foi o que pensei...espero que não leves a mal :)
beijo...sabor a instantes de sorte

texto lindo...realmente como encontras estes tesouros??? :)

SaM disse...

Fortes estas palavras...

Parabéns Adriana.. Boa escolha!

Abraço amigo!

SaM*

Azer Mantessa disse...

"It puts me as a stamp on your heart, as a stamp on your arm! Because the love is strong as the death, and the passion is violent as the abyss: its flashes are fire flashes, divine flares."

wow ... balanced perspective :-)

NICE HINDI SONG! I LIKE :-)

impulsos disse...

O Amor é fogo que arde sem se ver...
Labaredas enormes
Línguas vermelhas
Que saem de bocas escancaradas
E se encontram
E se devoram uma à outra
Num mar enorme de chamas
Capazes até de... derreter!

Muito obrigado pelo poema deixado lá no meu sítio, é lindo e eu adorei vê-lo ali postado por ti!

Beijo

mixtu disse...

pôr o selo...
selar
marcar..
a ferro e fogo...
com "M"
e vai daí as vacas fugiram todas, quedaram as ovelhas que não necessitam de ser marcadas...
mas donde andarão as minhas vacas xarulesas...

yayay

selar... por acaso... mas não sei se a minha pastora vai nisso é muito de nariz empinado...

yayay

abrazos serranos

mixtu disse...

ai a minha vida -... é um texto de biblia... e eu a hablar de vacas e de sexo...
fui...
ai a minha vida

Ana S. disse...

O amor é forte como a morte e pode mesmo ser imortal se assim quisermos.
bom fim de semana.
Beijinhos

Oliver Pickwick disse...

Um grande livro de poesia. Deixo um dos meus favoritos:

“Pois eis que já passou o inverno; a chuva cessou, e se foi; aparecem as flores na terra; já chegou o tempo de cantarem as aves, e as mandrágoras exalam perfume”

Beijos!

Matchbox31 disse...

Ai aqueles que passam por nós e ficam, deixando-nos o seu selo no nosso coração...