Pesquisar neste blogue

terça-feira, 8 de abril de 2008

...TODAS AS PALAVRAS...

As tuas palavras
São como luzes de estrela-guia,
Atravessando os tempos perdidos.
As tuas palavras
São como fios de água
Formando rios em desenhos esquecidos.
As tuas palavras são como amigos
Juntando carinho em corações adormecidos.
As tuas palavras
São como sementes
Em cantinhos antigos.
As tuas palavras são como o arco-íris
Desfazendo lágrimas de pesadelos inimigos.
As tuas palavras...
Pelas tuas palavras
encontro sempre o caminho
Onde mora a felicidade.
Ainda queres abrir-me a porta?
A porta que está aberta a todos os que desejarem entrar;
Se existem palavras que nos mostram os caminhos da felicidade,
Isso é porque essas palavras são, na verdade, as nossas palavras.
As lágrimas e os pesadelos não passam
De felicidade adiada, porém, por isso
Amplificada.
As palavras que são sementes
Tocam-nos e para sempre se tornam nossas
E encaixam na nossa alma
Como num qualquer puzzle divinamente arquitectado.
As palavras que são nossas são amigos,
Velhos conhecidos que ficamos felizes em rever.
As palavras que são nossas despertam em nós
Desenhos esquecidos
Renovam e trazem de novo à vida
Ideias, sentimentos e sensações tão antigos
Que já não pertencem a esta vida
Por maior esforço que façamos,
A nossa memória e a nossa razão
Não nos revelarão o momento em que foram aprendidas
Simplesmente o nosso coração
Dir-nos-á que são antigas
E nossas.
As palavras que iluminam
Iluminam apenas o que existe
E o que existe existe mesmo sem luz.
As palavras que são nossas
São intemporais
Atravessam tempos perdidos
Mas regressam sempre a nós
Por mais vidas que passemos
Perdidos
Das nossas palavras.

...desta vez as duas vozes tomaram forma através de um poema meu (a amarelo-mostarda), retirado do livro Riscos que ficaram no Tempo/ Jogo de Espelhos, de Susana Júlio & Carmen Ferreira, e a sábia continuação pelas palavras da Lenita do blog Impressionantes Impressões, (a azul). Há palavras que se podem entrelaçar e, entre os extremos dos sentidos, viajar entre todos os seus significados possíveis, nunca deixando de serem válidas para quem as lê e para quem as sente...sempre como suas.

Adorei Lenita. Um verdadeiro privilégio juntares a alma das tuas palavras às minhas. : )

E fica, já agora, como sugestão, o novo e tão esperado álbum (há anos!) dos Bauhaus: "Go Away White".

18 comentários:

Gerlane disse...

Palavras cuidadosamente traçadas e enlaçadas na construção de uma incomensurável teia poética, onde cada fio se ramifica na subjetividade dos sentidos.
Bendito aquele que recebe palavras que são o mais puro alimento para a alma e, bendito quem as têm em seu domínio, usando-as com pertinência na interação com o universo.

Parabéns por mais esta fértil parceria.

Beijos pra ti!

Bichinho disse...

Beijo fantasma...

Lenita Boneca de Porcelana disse...

És uma linda... ficou lindo não ficou?? Eh, eh, eh!! Bjokaaa!!

Brain disse...

Sem dúvida Su,
Excelente cruzamento de palavras!

(Saudades de ti...)

Um Beijo meu.

su disse...

gerlane: Somos n´so todos que construímos a TEIA...a Teia da vida, a teia das relações, através de tantas coisas...as palavras são apenas uma delas! :)) Beijinhos bem grandes e obrigado pelas tuas.

bichinho: Beijinho e boa semana para ti.

lenita: Espero que tenhas gostado das imagens e da música. Sou fã de Peter Murphy e Bauhaus. Muito intenso. Beijo grande.

brain: Olá. Tenho passado pelo teu cantinho. Tenho lido as tuas belíssimas palavras. :)) És sempre bem-vindo aqui à Teia. Saudades é verdade de te ver por cá! :)) Beijinhos grandes.

Paulinha disse...

E tudo se diz numa palavra, seja ela sonora, gestual, escrita ou apenas mental.Elas perseguem-nos e nós perseguimo-las. E é tão bonito assim, saber que acompanhamos algo abstracto.
Beijinhos palavreados. Sentiste?

su disse...

paulinha: Porque a entoação embala as cores e os reflexos dessas mesmas palavras. A complexidade também exige uma outra forma de olhar e de voltar a olhar...as vezes que forem necessárias. :))
Sim, um beijinho palavreado também para ti! :))

Kátia disse...

Nossa!!!!Quantas PALAVRAS impressionantes!

É sempre um prazer indelével vir cá.
Olha lá até me empolguei no "indelével" Lol.
Amiga,respondi lá sua pergunta...
Beijos e Cheiros!
Em breve--assim que der--posto o desafio das músicas,que não esqueci.

Kátia disse...

Ah sim!Ser� que acho seu livro do lado de c�Quero ler.Adorei as fotos(maravilhosas!) e a can�o.
:)

O Árabe disse...

Realmente uma bela combinação Su... abençoadas palavras! :) Recebeste a mensagem sobre o livro?

Teté disse...

Palavras entrelaçadas que se conjugam na perfeição, em todos os sentidos...

Não sei onde é que arranjas fotos tão espectaculares (isto é um elogio, não é invejinha...)

Gostei de saber que o Sky está melhorzinho, embora ainda de "candeeiro". ;)

Jinhos, amiga, e festinhas ao Sky e à Átia!

O Profeta disse...

Uma tele de palavras com a cor da emoção...


Hoje não vou falar de amor
Hoje tenho saudade de canções
De uma voz perdida no tempo
Que me ensinou o sonho, as emoções

Hoje senti saudades da minha rua
Da casa fria e quente da ternura
Do cheiro a lenha, pão amassado
Dos abraços tidos de forma tão pura


Hoje convido-te a saberes um pouco de mim

Um resto de boa semana



Terno beijo

MIMO-TE disse...

Olha nem sabes como é fantástico ler as tuas, as vossas, palavras!!! Palavras que encaixam em mim e que tanto gosto de usar. Lindas e lindo!!!!

Bjo grd
de mim

oceanus disse...

...para mim as palavras são sempre muito importantes, ou é melhor o silêncio...

mas estas tuas/vossas palavras são fantásticas...excelente post.

bjs do fundo do Oceanus

impulsos disse...

Realmente, as vossas palavras cruzam-se na essência e entrelaçam-se no sentir, fundindo-se num único ser, como se de um acto de amor se tratasse.
Adorei!!

As palavras serão aquilo que se quiser fazer com elas...
Terão as cores do arco-íris ou serão de um cinza carregado...
Irradiarão luz nos olhos de quem as ler, ou serão mortiças como leves e derradeiros são os sopros de uma alma finada...
Transportarão a esperança e a felicidade, ou serão o comboio fantasma do medo da covardia e da resignação...
Elas serão o que se quiser que sejam!

Parabéns às duas!
Beijo

Lenita Boneca de Porcelana disse...

Eh, eh, eh, Peter Murphy... hummm, não sei bem, não conheço o suficiente, mas Bauhaus, sim!! Brutal!! Adorei tudo, minha querida, tudo tudo...

Olha, sabes que ando há muito para te responder a uma coisa e nunca mais me lembrei!!! É que eu realmente gostei de Novalis e não tive tempo de te explicar por que é que senti que apesar de gostar, sinto que não é o momento... é curioso, mas ao lê-lo senti uma certa redundância... movem-me mais as coisas com as quais sinto complementaridade... é complexo isto... tenho de explorar esta ideia um pouco melhor...

Bjokaaaa!!!

Ruela disse...

Bauhaus - ouço sempre!




bom texto.



bjs.

lua prateada disse...

A felicidade é feita de pequenos nadas pequenos gestos de amor um beijo um sorriso,um olhar simpático ou um elogio sincero.Por isso aqui passei deixando tudo isso para teu fim de semana.
Beijinho prateado
SOL